20 de abr de 2009

ressurreição

a morte há-de ser reduzida a nada
quando a ignorância, a pior de todas,
a que advém da arrogância,
quando ela, essa ignorância ou essa arrogância,
for reduzida a nada
então a morte o será também

4 comentários:

Eurico disse...

Mestre, és tu? Tua dicção está mais solene. Claro que estou a brincar contigo. O tema é mesmo grave, e reconheço a minha ignorância diante dela, da morte.

Abraço fraterno.

Yvy disse...

Oi Luís, já reduzi a minha :).
Li não sei onde,que os versos existem, quando eles leem você.

Abrs.

JOICE WORM disse...

Que a morte venha e leve a arrogância com ela, assim como todos os seus descendentes.
O renascimento com certeza trará melhores aprendizes de sábios, Luís.
Bem haja!

Wagner Marques disse...

a morte é um pouco de nós que negamos...