17 de out de 2009

floral

à guerra ao terrorismo global
a floração da viração da rebelião
fora do arsenal humanitário da guerra total
fora ao USA e abUSA, o terrorismo fatal
do americano sistema social, inquisitorial

à campanha mundial contra a heresia
com sua visão da ordem estabelecida, farsal
a biodiversidade de sementes de mentes,
civil desobediência abelhal
enxames de galáxias de asas, insistentes,
fenomenal,
invencível,
abraçal
lunática contra-ofensiva de faces,
pluvial

aos crimes de gerra de bush e obama
e de todo império, que tal,
chamemos pelo nome: o mal, em maniqueísmos,
a artilharia de socialismos de ismos istmos sismos
de loucas alegrias de vivacidades,
que tal: sem sofreguidão
que tal: sem servidão
nas veludosas vozes soltas de revoltas de não,
ventos de eventos de livre ação
ventos de vendaval, vibração
facetoface, na horizontal, respiração
a negar o sim a qualquer alçapão, prisão
aluvião de terráqueas luas de não
ao absurdo mundo surdo,
infernal
vertical,
serviçal,
não à cervical coluna noticial:
... quando a guerra metamorfoseou-se,
e, sob bush, justiça infinita, tornou-se.
... quando o meritório empreendimento humanitário
fez a discordância pacífica, a luta do libertário,
tornar-se heresia, planetária vitória da hipocrisia.
... quando o conselho de guerra dos Estados Unidos
é o mesmo que o Conselho de Segurança contra os banidos
...quando o Nobel é novel sinal verde a obama
pra invadir o vermelho sangue existencial,
... quando a matança infantil é anunciada como dano colateral,
... quando aquele que resiste à invasão é o terrorista, o demencial,
... quando técnicas avançadas de tortura e interrogatório
são utilizadas pra proteger operações de fuzilamento, com supositório,
...quando a guerra nuclear antecipada é anunciada como autodefesa,
...quando armas nucleares táticas são consideradas inofensivas
pra população civil, indefesa,
... quando três quartos dos rendimentos dos EUA
sequestro da produção da riqueza almal e corpal
global
são atribuídos às armadas forças, um golpismo nacional,
...quando o comandante em chefe da maior força terrorista do planeta,
os estados unidos da América,
é apresentado como pacificador, assim, de veneta
... quando um avião sem piloto, com um sugestivo nome de predator,
teleguiado, por videogames instâncias,
mata, voluntariamente, sem ânsias,
tudo que respira, à distância,
é porque estamos na encruzilhada da mais série crise da história
...quando EUA, OTAN e Israel lançaram uma ofensiva militar global
que ameaça o presente e o futuro da humanidade
...quando o prêmio Nobel é propaganda e distorção
a favor da longa guerra do pentágono, extorsão,
.... quando o pentágono é o abstrato bélico nome
dos 5 parasitas do apocalipse:
1. as multinacionais do dinheiro: banqueiros
2. as multinacionais do petróleo: petroleiros
3. as multinacionais da indústria cultural: fofoqueiros
4. as multinacionais dos narcóticos: trafiqueiros
5. as multinacionais das armas: fuzileiros

... quando a expansão da indústria da guerra global,
é medieval irmandade comercial,
... quando os cinco tentáculos da cleptocracia imperial,
é o mercado de consumo geral
compra e venda,
impessoal
pessoal direito de escolha,
venal
é porque todos financiamos
a III guerra mundial


a saída é vital,
flores, e não dinheiro,
pras 5 raposas do viveiro

8 comentários:

Opuntia disse...

Quanta verdade há nestas tuas palavras!!! Ao ler, me lembrei de "A flor e a náusea", de Drummond.

Bjos!

Ilaine disse...

Gostei do USA e abUSA.
Você... inventa e reinventa palavras, enquanto diz tanta verdade.

Flores para você, poeta!
Beijo

Andressa disse...

Infelizmente..."financiamos", pois somos apenas frágeis peças, do grande xadrez sistêmico...
Não sei o porquê, mas me lembrei de "Ode ao burguês", especialmente no trecho em que Mário nos diz:

"Morte à gordura!
Morte às adiposidades cerebrais!
Morte ao burguês-mensal!
ao burguês-cinema! ao burguês-tílburi!
Padaria Suissa! Morte viva ao Adriano!
"–Ai, filha, que te darei pelos teus anos?
–Um colar... –Conto e quinhentos!!!
Mas nós morremos de fome!"

beijos!

Coral disse...

A saída é, além de flores, sorrisos. Diz a sabedoria popular japonesa:

"Aquele que sorrir, em vez de rugir, será sempre mais forte"

Viva a não-violência de Gandhi! Viva a não-ação dos zen budistas!

Beijos, flores, sorriso.

Canto da Boca disse...

Nossa Senhora dos Inconformados, rogai por nós! Não pemita que a metralhadora giratória do Luis cesse, que ele com suas palavras casas-mata, casas-vivas, casas-açoes, casa-reflexoes continue a disparar provocações, inconformaçõe. Que a força do seu verbo fortaleça em cada um de nós os nossos ideiais e engravide cada vez mais as nossas idéias em busca dos caminhos e interrupções dos que apenas USAm e abUSAm, das pessoas, dos recursos naturais; e que a força de domínio do/no mundo seja do AMOR, da humanidade, da gentificação de todos por todos, amém!

renata disse...

Ei Luis,adorei o "Usa e abUSA",
olha, estamos firme e forte na poesia! "Flores para mudar o mundo"
abraços

Ilaine disse...

Passei paralhe deixar um abraço!

Raíssa Cardoso disse...

Querido pai...belo poema. Os "USA", "abUSA", foi muito bom.
Quanto transformar dinheiro em flores, quem sabe um dia?! Seria muito melhor, não teria guerras, não teria fome e nem classe social.O mundo seria mais justo, o problema é que nós seres humanos(homens em geral), somos e gostamos de ser injusto! Bjo, quando eu postar lá no meu novamente, te falo.