26 de mai de 2011

BANDO

de vagabundos
pilantras
de filhos da puta
desgraçados
de incompetentes
ridículos
de bandidos
preguiçosos
de ignorantes
analfabetos
de marginais
incorrigíveis
de ingratos
retirantes
de jagunços
messiânicos
de salafrários
falsários
de inviáveis
desviantes
de gatunos
pobres
de tarados
amantes
de ilegais
errantes
de loucos
distantes

bando
de ovários
de futuros
nascimentos
noturnos
diários
de incorrigíveis
críveis
inverossímeis
revolucionários

de vocês
bandos de quebrantos
não esperamos nada
porque podem
entre tantos
sem
entretanto
manadas espalhadas
podem tudo
badernas
bandos de atrapalhados
santos
pecadores
de pernas
abertas
sem dores
no chão
de flores
podem
bandos de avacalhados
olores
em bandos
vocês podem
fazedores
salvar o mundo
da desordem ordem
do regresso

bando de
alvores
em bandos
vocês podem
tomar
dos imundos ricos
o mundo de progressos
dissabores
pregressos
horrores

bandos
em viagens
em bandos
vocês podem
imponderáveis:
tranformar
os cifrões
dos ricos
ladrões
roedores
bandos `
de irresponsáveis
em ingressos
de temperos
de sabores

bandos
remam
remam
amores
bandos
remadores
fulgures

em bandos
abandonados
bandos
podem
não sem espantos
entoar
coletivos
vivos
cantos

bandos
de
tantos
encantos

9 comentários:

M. disse...

Também acho isso e pior dos políticos:)

MARILENE disse...

Prefiro ficar no bando de encantos (rss), embora saiba da existência dos outros. Mas , tão somente, no lado poético. Na vida, o silêncio fortalece os membros dos outros bandos.

O blogger sumiu com os seguidores. Espero que seja temporário.

Abraços

Sonia Pallone disse...

"bandos de tantos encantos"...encantos que se perdem na visão atravessada de homens sem coração...Meu querido Luis, acabei de ler seu recadinho tão carinhoso no Solidão e segui teu rastro, corri no teu encalço e estou aqui, perdida de amores por este lugar ímpar. Já vi que sua lista de Seguidores também sofreu uma "pane" assim como a minha, mas assim que isso se resolver (espero) volto aqui pra te seguir com o maior carinho do mundo. Abraços meu lindo.

Raqél Almeida disse...

É, acho que a vida nos vai preparando ao longo do tempo :)
Obrigado pelo comentário **

Carla disse...

Bando de versos! Poema de "tantos encantos".


Bjos!

Nel Santos disse...

E a pergunta não quer calar: de que bando somos nós?...

Muito interessante o que escreveste!

Agradeço a visita, e tomo a liberdade de fazer-me seguidora do teu blog.
Gostaria de tê-lo entre meus amigos seguidores também!

Abraço!

Canto da Boca disse...

o desencanto é só uma questão de tempo, porque na mesma moeda existem duas faces e nós, sem dúvida, somos a parte que faz com que o desencanto não seja a única que prevalece.
como diz o wisnik, "a doença traz a dor e a cura".

beijo, luis!

Ilaine disse...

Ao lado de tantos bandos... que o nosso, o dos encantos, seja cada dia maior e mais forte. E eu continuo encantada por suas palavras: poemas- explosões. Neste canto, que cantas... deixo meu carinho. Beijo

Jo Rodrigues disse...

Muito bom!